O limite de velocidade no trânsito brasileiro
Um dos principais motivos de acidentes

Você já deve ter ouvido falar sobre as autobahnen, que são as rodovias alemães com muitos trechos sem limite de velocidade. Aos amantes de Velozes e Furiosos parece incrível essa possibilidade. Entretanto, mesmo com essas estradas sem velocidade máxima permitida, os alemães têm uma proporção de acidentes de 4,3 por 100 mil habitantes. Enquanto isso, o nosso país apresenta o número de 23,4 por 100 mil habitantes, ficando 6 pontos acima da média mundial que é 17,4.

O questionamento que fica é: como num país onde aparentemente as regras limitam, os acidentes são tão frequentes? São mais 40 mil mortes por acidentes de trânsito no Brasil e o descumprimento do limite de velocidade é apontado como um dos principais motivos para fatalidades no trânsito, além de ser uma das infrações mais cometidas pelos motoristas brasileiros.

Ao que parece embora existam regras claras o assunto, a questão cultural de segurança no trânsito ainda não foi bem compreendida por nossa sociedade. Muitos ainda acreditam que no Brasil o limite de velocidade é uma forma de alimentar a “indústria da multa”. Entretanto, como agentes na Educação para o Trânsito, temos salientado que a melhor forma de acabar com as multas é não cometendo infrações. Os limites não foram criados de maneira aleatória, mas são baseados em estudos que consideram, por exemplo, a quantidade de pedestres nas vias indicadas.

Para salientar a importância de respeitarmos os limites de velocidade, gostaríamos de mostrar cinco bons motivos apontados pelo Detrans/MS para você não exceder a velocidade.

Tempo de reação

O cérebro demora pelo menos 1 segundo para reagir diante de um novo estímulo. A 80km/h, em pista seca, o carro percorre 22 metros neste tempo, antes de o motorista pisar no freio.

Frenagem controlada

Abusar da velocidade é precisar de mais tempo e espaço para frenagens. Ainda a 80 km/h, depois de acionado a freio, são mais 30 metros até o carro parar.

Evitar acidentes

Circular dentro da velocidade permitida na via ajuda a evitar acidentes justamente pelo controle das reações do motorista diante de obstáculos ou riscos.

Multas

Abusar do acelerador dói no bolso. Pode custar entre R$130,16 e R$880,41, dependendo da porcentagem da velocidade excedida.

Lugar certo

As ruas da cidade não são lugar para corridas de carro. Apressadinhos podem acelerar em competições especialmente organizadas para a prática.

Por fim, lembramos que mesmo sem sinalização, há limites de velocidades pré-estabelecidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que são:

30 Km/h nas vias locais

40 Km/h nas vias coletoras

60 Km/h nas vias arteriais

80 Km/h nas vias de trânsito rápido

90 Km/h para veículos pesados em rodovia de pista simples e pista dupla

100km/h para automóveis, camionetas e motocicletas em rodovias de pista simples

110 Km/h para automóveis, camionetas e motocicletas nas rodovias de pista dupla


05/06/2018     Notícia
  SUGESTÃO DE LEITURA